quarta-feira, fevereiro 26

Luna


Acendes-me, com esse brilho niilista perfumado e atrevido… com que vestes os passos sinuosos da tua pertinência. Invades e conquistas de forma íntegra a modorra do momento, onde estou sem razão nem intento.
Por falar nisso… permite-me perguntar-te: que valor tem realmente a existência?


Sem comentários: