domingo, setembro 21

A calma que nunca se perde


 Eu conheço a imensidão dos meus males
Cada um deles é apenas um estranho que me cumprimenta
Que me avisa sobre qualquer um dos outros
…e quem me avisa, meu amigo é

Sem comentários: