domingo, novembro 30

Às vezes... muitas vezes


Às vezes, é assim que quero as palavras... 

gritantes
Embriagadas de intensa melodia melancólica
Porque só assim...
Sinto ser capaz
De tocar o útero do tudo

Sem comentários: