quarta-feira, dezembro 24

Ai… foda-se!


Hoje, é de olhos nos teus olhos que te digo
Quero
Hoje confesso-te a sangue morno o quanto te desejo encontrar
Na penumbra abissal desse olhar
Esse filho da puta de olhar
Que me torce todo
Até me rasgar
Hoje murmuro-te ao ouvido
Esta… brutalidade
Desprovida de qualquer sentido
Tatuada de saudade

Sem comentários: