segunda-feira, dezembro 1

O Sonho

Desde que em mim te acendeste, como chuva calma
Em noite d’Alva
Nunca mais fui enfim
Aquilo que já esquecera de mim
Floresces assim
Neste meu sonhar
Como uma camélia de cetim


Ai se eu ousar
A tua fantasia tocar

Sem comentários: