sexta-feira, maio 12

O mito de mim


A tua ausência é fria mas eu não te escrevo com os dedos entorpecidos
Nem é com o fogo que componho mas com as sombras
A lua despertou onde o sol se deitou
E eu…
Escrevo-te daqui onde deveras não estou
Escrevo…
Algo sobre o nada que sem ti sou

Sem comentários: