sábado, junho 3

Onde o meu coração está



Louvados sejam aqueles que pouco ou nada sentem, que para estes o empíreo permanecerá escancaradamente aberto
A um diabo qualquer eu rogo que me devolva ao Inferno, para me juntar à tal, cujo fulgor da lua lhe faz cintilar os sombrios cabelos, enquanto uma tribo de corvos dançam excitados para ela

Sem comentários: