terça-feira, junho 27

Podia acontecer-te


Um dia abri-te as minhas mãos e delas deixei finalmente escorrer um nada absoluto
A seguir fui mais longe e já de mãos escorridas entreguei-te o coração
Podia ter sentido um sobressalto, o terror até de sentir estar a perder algo
Em vez disso, deliciei-me com o arrojado prazer de finalmente ser


Sem comentários: