sábado, julho 22

Até debaixo d'água



Sou cúmplice.
E sempre o fui sem saber sê-lo - muitas vezes sem sequer reconhecê-lo.
Não importa. A minha cumplicidade é feita de silêncio. Não faz alarido nem tenta fazer-se notar. É tão humilde quanto cada pequena coisa que a faz alegrar.
Cumplicidade é amar, é fechar os olhos e deixar-se levar. É sentir sem se saber explicar. É dar muito além do querer. É pertencer.

Sou cúmplice… o abrigo distante, no qual tu podes simplesmente ser. 

Sem comentários: