terça-feira, julho 1

Já cheira



it's the darkness inside
that creates the light
it's the fear in your heart
that you have defied
no one can stop the fall
no one can freeze here today
you have to face it
and welcome the change



Se te interessa saber com que sentimento ou emoção terá esta estrangeirada sido proferida, só te resta escutar a melodia, pois então…
Ainda assim e de volta ao além disso, apetece-me concluir o que na instância me propusera diluir na fumegante panela onde já se resolvem os meus bem temperados neurónios que, em nada me custa dar-tos a provar… ora sente só este cheirinho, hum!
Bom, mas concluindo… já dizia Pessoa, que não pensava, falava ou agia, tendo-se convencido que disso se ocupava um seu sonho qualquer no qual se encarnava no momento.
Pois… ele sabia era muito, ele e afinal todos nós, porque verdade seja dita, ainda estou para conhecer o primeiro que alguma vez aprendeu realmente a existir mas que disso tenha plena consciência.
Lá estás tu a torcer a porra do nariz… com esfaimada vontade de me perguntar porque caralho é que afirmei que Pessoa sabia era muito, ou melhor, que todos nós sabemos é tanto quanto ele.

Pois… pois é…

Sem comentários: